segunda-feira, 29 de maio de 2017

MUDANÇAS NO COMANDO DA RENAULT



A partir de 1º de julho de 2017, Fabrice Cambolive passa a ser Vice-Presidente Sênior e Presidente do Conselho da Região África – Oriente Médio - Índia (AMI). Ele passa a integrar o Comitê de Direção do Grupo Renault (CDR) e estará subordinado a Stefan Mueller, Vice-Presidente Executivo de Performance do Grupo Renault.Esta recente mudança é resultado da saída de Bernard Cambier, que está deixando os quadros da empresa.

Fabrice Cambolive é atualmente Presidente da Renault do Brasil, um mercado estratégico para o Grupo. Em 2016, apesar de o mercado local ter caído 19,8%, a Renault aumentou sua participação para o nível recorde de 7,5%. Isso foi possível graças aos lançamentos de gamas de SUVs e picapes desenvolvidos localmente. Anteriormente, Fabrice Cambolive ocupou várias funções no Grupo, tendo sido por quatro anos Vice-Presidente de Vendas e Marketing na região Eurásia, onde contribuiu significativamente para o crescimento da Renault na Rússia e em novos mercados, como Cazaquistão, Bielorrússia e Ucrânia.

Nascido em 1967, Fabrice Cambolive é formado pela Escola Superior de Comércio de Toulouse, na França. Entrou para o Grupo Renault em 1992, ocupando diferentes posições nas áreas de vendas e marketing na Espanha, Suíça e França. Em 2005, passou a ser Diretor de Marketing na Renault Alemanha. Em 2009, foi transferido para a Romênia, passando a ser Gerente da Renault Dacia e da Nissan Comercial. Em 2011, Fabrice Cambolive foi promovido a Vice-Presidente de Vendas e Marketing para a Rússia e Região Eurásia (Rússia e países que pertenciam à Comunidade dos Estados Independentes – CEI –, como Cazaquistão, Bielorrússia e Ucrânia). Desde 2015, Fabrice Cambolive é Presidente da Renault do Brasil.

Bernard Cambier nasceu em 1953 e é mestre em Direito Privado. Entrou para a Renault em 1979 e desempenhou diferentes funções na Renault DIAC (Diffusion Industrielle et Automobile par le Credit). Em 1990, passou a ser Gerente de Filial e, em 1992, Gerente Regional da região nordeste da França. Em 1994, passou a ser Diretor da Renault Suíça, antes de comandar o projeto de veículos seminovos multimarcas. De 1999 a 2001, foi Diretor de Vendas e Marketing da gama de veículos topo de linha, sendo promovido a Vice-Presidente de Vendas Corporativas em 2001. Após mais de três anos e meio como Vice-Presidente de Peças e Acessórios, passou a fazer parte do Comitê de Direção da Renault, em 2008. Em 2009, tornou-se Vice-Presidente Sênior de Mercado da área França e, em 2014, Bernard Cambier passou a ser Presidente do Conselho da recém-criada Região África – Oriente Médio – Índia.

domingo, 28 de maio de 2017

Nissan Chile aposta em veículos elétricos e entrega uma frota de 25 Nissan LEAF para funcionários da ENEL

A Nissan Chile entregou uma frota de 25 carros Nissan LEAF para funcionários da ENEL, empresa multinacional de energia, em uma iniciativa que faz parte de seu primeiro programa de vendas de veículos elétricos, neste caso exclusivamente para clientes frotistas. A cerimônia de entrega dos carros foi liderada pelo ministro da Energia do Chile, Andrés Rebolledo; o Gerente Geral da Enel Chile, Nicola Cotugno; e o Presidente da Nissan Chile, Santiago Castro.

Como parte de sua política de sustentabilidade, a ENEL, a maior holding de energia do país, ofereceu a seus funcionários um subsídio para a compra de um carro elétrico. Após um sorteio de 30 lotes, 25 dos seus funcionários escolheram o Nissan LEAF pela sua capacidade de oferecer o mesmo desempenho que um veículo de combustão interna, sem emissões para o ambiente e baixo nível de ruído.

Mas as vantagens de um veículo elétrico vão além disso. Um proprietário do Nissan LEAF pode carregar o seu veículo em casa nos momentos em que a eletricidade é mais barata - durante as horas de sono - e, por outro lado, devolver eletricidade quando ela é mais cara – na volta para casa - e pode armazenar até 30KW/H, suficiente energia para alimentar uma casa por cerca de 3 dias.

A Nissan, através de sua visão de Mobilidade Inteligente, procura integrar novas tecnologias ao portfólio de produtos que oferecem benefícios concretos para o cliente e para o meio ambiente. Uma vasta gama de novas tecnologias está disponível em todos os segmentos, desde câmeras de 360 ​​graus, carros de condução autônomos e também veículos elétricos de propulsão avançada, dependendo do país.

Por seu lado, a ENEL está focando em novos usos da energia na condução elétrica. "Hoje celebramos um marco muito importante para a Enel, que marcará o antes e o depois na massificação da mobilidade elétrica no Chile. Através de nossos funcionários, colocaremos carros elétricos em circulação nas ruas de Santiago. Também, estamos dando um passo muito importante na real contribuição para a descontaminação de nossa cidade", disse Nicola Cotugno, Gerente Geral da Enel Chile.

A marca lançou o Nissan LEAF em 2010, hoje o veículo elétrico mais vendido do mundo, com aproximadamente 270.000 unidades comercializadas globalmente. A Nissan tornou-se pioneira em veículos elétricos, acumulando experiência global extensa comprovada com o desempenho do LEAF.

Em 2016, pelo segundo ano consecutivo, o Nissan LEAF foi reconhecido com o prêmio de "Lealdade Automotiva", concedido pelo Congresso Mundial de Notícias Automotivas e também foi escolhido como o "Carro 4WD do Ano 2016", concedido pela FIPA, ambos nos E.U.A.

O motor elétrico do LEAF trabalha com uma corrente alternada que entrega 107 hp e um torque disponível em baixas revoluções. Além disso, seu design aerodinâmico não compromete o espaço interior e consegue um coeficiente de resistência de 0,28, obtendo menos consumo de energia, menos ruído dentro do veículo e maior estabilidade em altas velocidades.


LAND ROVER BAR ESTÁ PRONTA PARA O MAIOR DESAFIO DO ESPORTE



A espera pela 35ª America’s Cup está próxima ao fim, enquanto a Land Rover BAR, liderada pelo cinco vezes campeão olímpico Sir Ben Ainslie, se prepara para a etapa nas Bermudas, que inicia a disputa pelo maior prêmio da vela.  

A America’s Cup está mais rápida, competitiva e tecnicamente mais avançada do que nunca – não a toa é chamada “F1 na água”. Alcançando velocidades de 96 km/h, os barcos voam acima da superfície, quebrando as fronteiras da aerodinâmica, sistemas de controle, análise de dados e desempenho em busca da velocidade e eficiência perfeitas.


O início da competição é o momento mais importante para a parceria de dois anos entre a equipe e a Land Rover. Essa união foi firmada com um objetivo: projetar um barco capaz de ganhar o troféu mais antigo do esporte internacional.


A inovação tecnológica e os conhecimentos de engenharia da Land Rover estão presentes desde os testes de aerodinâmica e modelagem da principal fonte de alimentação do barco, a vela, até a análise de dados através de máquinas e das tecnologias de ponta da Human Machine Interface, utilizadas no desenvolvimento do volante de Ben Ainslie e nos displays eletrônicos.



Mark Cameron, Diretor de Marketing Experimental da Land Rover, disse: "Como pioneiros na indústria automobilística, não poderíamos pensar em uma oportunidade melhor do que apoiar a equipe britânica da America's Cup em sua busca de conquistar o mais difícil e, de fato, o mais antigo troféu esportivo. A Land Rover está envolvida na navegação há muitos anos, sendo, portanto, uma parte do auge do evento.  Colocar nosso conhecimento e experiência no barco de corrida R1 é uma grande oportunidade de uma verdadeira colaboração entre a indústria marítima e automotiva.”

"Foi um prazer e um privilégio ajudar Ben e sua equipe Land Rover BAR a chegarem até aqui, e mal podemos esperar para vê-los competindo na America’s Cup. A Land Rover estará oferecendo todo seu apoio e nós desejamos à equipe toda a sorte do mundo".


Ben Ainslie, diretor e capitão da Land Rover BAR, disse: "Os últimos dois anos foram de trabalho duro, e tem sido ótimo ter o apoio em design, tecnologia e engenharia da Land Rover no desenvolvimento do nosso barco de corrida R1. Estamos esperando por este momento, e toda a equipe está muito animada, pronta para dar o nosso melhor na competição."


Para vivenciar a America’s Cup em primeira mão, através dos olhos de Ben Ainslie, assista ao filme VR 360º emhttps://youtu.be/37iZrZrhXG0


A vitoriosa história da PEUGEOT com o tênis ganha um novo capítulo em maio. É a partir deste mês que a Marca começa a comercializar sua nova série especial Roland Garros para os carros 308 e 408, por R$ 101.590,00. Serão 300 unidades produzidas, sendo 200 delas para o modelo hatch e 100 para o sedã, todas na cor Branco Nacré e baseadas nas versões Griffe, a mais completa de cada carro.

Os itens exclusivos da nova série Roland Garros estão presentes igualmente nos dois veículos. Ambos serão vendidos com emblemas do campeonato francês nas laterais e na tampa no porta-malas, rodas Horus de 17”, capas de retrovisores cromadas, tapete customizado e acabamento especial nos bancos dianteiros, traseiros e apoios de braço em couro cinza claro com costuras laranjas.

Assim como os belos detalhes limitados, 308 e 408 dividem o mesmo conjunto motriz, capaz de atender a todo tipo de motorista e uso. Com motor 1.6 THP de 173 cv, com etanol, e câmbio de seis marchas automático com possibilidade de trocas manuais, hatch e sedã formam uma dupla imbatível na cidade ou na estrada.

O alto nível de diversão, conforto e segurança provenientes da união entre caixa de câmbio e motor eficientes é intensificado pela incrível lista de equipamentos dos dois carros. Os dois recebem teto solar, volante revestido em couro, luzes diurnas de LED, central multimídia com comando de voz e GPS integrado, seis air-bags e sistema isofix.
33 ANOS COM PROMOÇÃO 
A PEUGEOT comemora 33 anos de parceria no Grand Slam Francês, com uma história tão vencedora quanto as estrelas que pisaram nos gramados de Paris. Entre elas, Gustavo Kuerten, tricampeão do torneio.

Guga é o embaixador da PEUGEOT e será o responsável por acompanhar como mentor os 14 outros embaixadores da Marca no mundo que formam a chamada “Next Generation, New Sensations”. A notícia de sua volta com a PEUGEOT coincidiu com os 20 anos de seu primeiro título em Roland Garros, em cima do espanhol Sergi Bruguera, em um jogo emocionante que acabou por três sets a um para o brasileiro.

Junto de tantas novidades no mundo do tênis e comemorando essa parceria renovada, a PEUGEOT lança, em maio, sua nova ação de marketing que reforça a imagem da marca e o patrocínio a Roland Garros, permitindo às pessoas viverem a experiência inesquecível do Grand Slam Francês.

A promoção consiste em um sorteio com distribuição de números da sorte que premiará o ganhador e seu acompanhante com uma viagem a Paris para assistir a semifinal masculina do torneio, no dia 09 de junho.


Para participar e concorrer ao prêmio, o usuário deve fazer um cadastro com CPF válido. Na sequência, aparecerá, na tela, uma imagem em 360º na qual estarão escondidas 32 bolas de tênis – referência à mesma quantidade de anos em que a Marca é patrocinadora do evento. Ele, então, deverá encontrar as bolas de tênis e clicar em cima de cada uma delas para que o sistema gere o número da sorte.

Noite dos Carros Rebaixados é tema do próximo Auto Show Collection

Na próxima terça-feira (30), o Auto Show Collection, maior evento de carros antigos e customizados do Brasil, recebe a Noite dos Carros Rebaixados.

Na pista serão expostos modelos com suspensão rebaixada, com todos os estilos e tendências da customização em um dos eventos mais aguardados pelos amantes de carros modificados. Participarão diversos clubes, equipes e confrarias de customização. Entre as atrações, haverá um campeonato de som SPL e carros rebaixados com especialistas no segmento. 

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif
O Auto Show Collection é o maior evento periódico de carros antigos do país e reúne cerca de 6.000 pessoas a cada edição nas noites de terça-feira, no sambódromo do Anhembi. Além do evento temático, o encontro terá a tradicional exposição de veículos antigos e especiais, área para carros customizados e outras atrações como o mercado de peças, área de compra e venda de veículos, área de modelismo, praça de alimentação, espaço para food trucks (Auto Show Food Park), cervejaria artesanal, entre outros.

A programação completa do Auto Show Collection está disponível no site oficial do evento www.autoshowcollection.com.br

Serviço:
Auto Show Collection
Local: Sambódromo de SP
Av. Olavo Fontoura, 1209 (entrada pelo portão 23 )

Toda terça das 18h às 23h

sábado, 27 de maio de 2017

RENAULT COMEMORA 40 ANOS DE SEU INGRESSO NA FÓRMULA 1 NO PRÓXIMO GP DE MÔNACO

Durante o GP de Mônaco que acontece neste fim de semana, a Renault tem o orgulho de dar a largada nas comemorações de seu ingresso na Fórmula 1.A Renault entrou para a Fórmula 1 com Jean-Pierre Jabouille e o RS01, o primeiríssimo carro de F1 com motor turbo, no GP da Grã-Bretanha de 1977. Na próxima sexta-feira, 26 de maio, esta associação será lembrada no circuito de Mônaco.


Também participará das comemorações Alain Prost, tetracampeão do mundo de F1, Embaixador da Renault e consultor especial da Renault Sport Racing, que vai estar ao volante de seu RE40. O francês venceu provas em Paul Ricard, Spa, Silverstone e Österreichring com o RE40, pilotando o primeiro chassi em fibra de carbono concebido pela Renault, chegando perto de conquistar o título em 1983, faltando apenas dois pontos.

Para dar destaque ao know-how inigualável da Renault em seus 40 anos de F1, o piloto da Equipe Renault Sport de Fórmula 1 Nico Hülkenberg estará ao volante do Novo Mégane R.S., que fará sua primeira aparição oficial em público. O Novo Mégane R.S. será apresentado exclusivamente nas cores amarelo e preto, em pré-estreia ao lançamento programado para o Salão de Frankfurt de 2017.

A Equipe Renault Sport de Fórmula 1 prevê várias ações para comemorar o legado da marca Renault na F1 há 40 anos, com eventos que contarão com a presença de parceiros, convidados e grandes nomes que fazem parte da história de sucesso da Renault.
 
Jérôme Stoll, Presidente da Renault Sport Racing:
“A Renault tem o orgulho de ser uma marca que faz parte da história da F1. Em 40 anos, nosso envolvimento tomou diferentes formas, desde o inovador RS01 V6 Turbo, o motor V10 e a era de todos os recordes com o V8, sem contar nossa aventura atual com a Equipe Renault Sport de Fórmula 1. 

Tudo isso nos proporcionou vários sucessos, enormes conhecimentos, know-how e experiência, além de termos contribuído para fazer da disciplina o que ela é hoje. Estamos comemorando nossos 40 anos de presença em Mônaco, mas estamos totalmente voltados para o futuro. Recentemente, revelamos nossa visão para o futuro da F1 com o R.S.2027 Vision, e estamos totalmente comprometidos com a categoria. Que venham os próximos 40 anos”!
 
Cyril Abiteboul, Diretor Geral da Renault Sport Racing:
“Mônaco é um circuito emblemático, que está impregnado da história da F1. Que lugar melhor para iniciar as comemorações dos nossos 40 anos na F1, uma aventura tecnológica e humana que conta com a extraordinária paixão da Renault? Nestes últimos 40 anos, utilizamos a F1 como laboratório para testar inovações técnicas, como a introdução do turbo na disciplina com o RS01, nosso primeiríssimo monoposto de F1. Temos orgulho de reunir mais uma vez Jean-Pierre Jabouille e seu RS01, bem como Alain Prost e seu RE40, nosso primeiro chassi de fibra de carbono com o qual ele chegou muito perto de ser campeão mundial, em 1983. Nossas soluções nas pistas são fonte de inspiração e melhorias para os modelos de produção em série. Por isso, aproveitamos para revelar em pré-estreia o Novo Mégane R.S. com Nico Hulkenberg ao volante. Outros momentos emocionantes estão previstos também, com os encontros, reencontros e toda interação que tem feito parte da essência da F1 durante estes anos. Mas também esperamos fazer uma belíssima corrida, para que a festa seja completa”...
  

Chery New QQ Flex: Eficiente na Reparabilidade, Econômico na Manutenção

A Chery Brasil segue investindo na satisfação total de seus clientes, em especial com o New QQ flex, disponível a partir de R$ 25.990. Segundo o ranking Car Group, do Cesvi Brasil, o New QQ alcançou a segunda colocação na categoria hatch compacto. Os dados fazem parte da edição de abril do ranking.

O ranking Car Group do Cesvi Brasil lista os modelos de automóveis com os melhores índices de reparabilidade, ou seja, os que oferecem a melhor relação entre custo e facilidade de reparos, que impactam diretamente não só no bolso do consumidor, como também no momento do cálculo do seguro dos automóveis, pelas empresas seguradoras.

Adicionalmente a esta conquista, a Chery Brasil lançou uma nova campanha de preços de peças, com redução média de 25%, além de contar com a distribuição com entrega no prazo de até 48 horas em qualquer concessionária do Brasil, e índice de mais de 97% de disponibilidade de peças no centro de distribuição.

Além dos números positivos mencionados acima, a Chery firmou parceria com uma grande corretora de seguros, buscando assim oferecer um preço mais competitivo no valor do seguro de seus modelos.

Itaobi Transportes reforça frota com 22 caminhões MAN para atender à alta do agronegócio

Um lote de 22 caminhões MAN TGX acaba de chegar à frota da Itaobi Transportes, que carrega matérias-primas para produção de fertilizantes. José Machado Diniz Neto, sócio-diretor da empresa, afirma que os bons resultados do agronegócio motivaram a renovação de frota da empresa.

“Grandes clientes estão ampliando contratos e alguns dos caminhões que tinha estavam com mais de cinco anos, o que não é vantajoso em termos de custo operacional. Por isso decidi investir nos MAN, que proporcionam resultado satisfatório e são elogiados pelos motoristas”, justifica o empresário, que já conta com outros caminhões MAN em sua frota.
Os modelos novos foram adquiridos para fazer a rota de Uberaba (MG) a Cubatão (SP), com rodagem média mensal de 7,5 mil quilômetros, engatados em carreta basculante de 40 m³.
Os veículos contam ainda com contratos de manutenção, o que também foi determinante para a aquisição dos MAN, segundo o empresário. “O atendimento pós-vendas da MAN Latin America é muito bom e tenho um excelente relacionamento com a concessionária Santa Emília, que trabalha muito na parte de treinamento de nossos motoristas”, destaca Diniz Neto.
“Em menos de cinco anos no mercado nacional, a linha MAN TGX tem conquistado as estradas brasileiras com robustez, bom custo-operacional e conforto ao motorista, que conta com uma das mais amplas cabines”, afirma Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da MAN Latin America.

DUAL BUS ELETRA, ONIBUS ELÉTRICO DE CONCEITO INÉDITO, É DESTAQUE NO DIA DA MOBILIDADE ELÉTRICA, EM SÃO PAULO

A segunda edição do “Dia da Mobilidade Elétrica”, será realizado hoje dia 27 de maio, em São Paulo, terá como destaque o Dual Bus, da Eletra, ônibus elétrico de conceito inédito desenvolvido pioneiramente no Brasil. A grande novidade tecnológica do veículo é o sistema padronizado de tração, que pode ser alimentado por várias fontes de energia. O mesmo ônibus pode circular em duas configurações diferentes: híbrido ou trólebus e híbrido ou elétrico puro.

O Dual Bus é extremamente versátil, capaz de atender a todas as necessidades dos operadores dos serviços de transportes, com o mesmo desempenho em qualquer versão. “O Dual Bus incorpora uma série de novidades tecnológicas que asseguram essa versatilidade, todas desenvolvidas pelos técnicos e engenheiros da Eletra. 

O Dual Bus é tracionado apenas pelo motor elétrico e a energia para mover esse motor vem de um banco de baterias e de um motor gerador – esse conjunto também tem a função de recarregar as baterias do veículo. O modelo de veículo elétrico híbrido funciona com as duas fontes de energia (motor gerador e baterias) operando simultaneamente. Como o motor gerador só é usado para produção de energia (e não para tracionar o ônibus), ele é menor que um motor convencional a diesel. O resultado é uma diminuição de emissão de poluentes de 95% em relação à de um ônibus a diesel comum.

No modo híbrido, traz ainda as vantagens de reduzir significativamente a emissão de poluentes, que pode chegar a zero na operação com o motor gerador desligado, e o consumo de combustível em 28%. Como elétrico puro ou trólebus, além de emissão zero, consome 33% menos energia, pela eficiência na frenagem regenerativa.
  
Com 23 metros de comprimentos e a capacidade de transportar 153 passageiros, o Dual Bus tem chassi articulado de quatro eixos e motor elétrico desenvolvido pela WEG. O gerador, por sua vez, é formado por um motor veicular movido a diesel de cilindrada reduzida de 12 para 7 litros e desenvolvido pela Mercedes-Benz especialmente para o projeto, e um gerador também feito pela WEG. É equipado com moderna transmissão automática Alisson, que facilita a tarefa do motorista e traz conforto aos passageiros. As mudanças de marcha e velocidade ocorrem suavemente, sem trancos, mesmo com o veículo lotado e numa pista em aclive.

O veículo é movido por um avançado conjunto de 193 baterias de lítio, ligadas em série, instaladas em quatro compartimentos sobre a capota. Na versão Elétrico Puro, essas baterias permitem uma tração silenciosa, macia e potente. O Dual Bus desliza suavemente sobre a pista, sem descarregar qualquer tipo de material poluente na atmosfera


Na versão trólebus, a novidade é o sistema pneumático de recolhimento das alavancas coletoras de energia. Nos trólebus comuns, as hastes no teto que se ligam à rede aérea de energia são recolhidas manualmente. No Dual Bus, elas podem ser acionadas diretamente pelo motorista no painel. O ônibus, assim, se desconecta da rede aérea e passa a mover-se por suas próprias baterias sem interromper a viagem.

Os primeiros veículos bicombustíveis de coleta de resíduos do mundo usam transmissões Allison

Os primeiros veículos bicombustíveis para o coleta de resíduos do mundo, que usam uma combinação de diesel e hidrogênio e que receberam uma transmissão Allison totalmente automática, entraram em serviço na Escócia. Espera-se que esta nova e ousada iniciativa, assumida pelo Conselho do condado de Fife, reduza o nível de emissões, diminua os custos operacionais do veículo e reduza os ruídos do motor, tornando os veículos mais fáceis e seguros para as serem operados por seus motoristas.

Num momento em que as autoridades em todo o Reino Unido estão sob grande pressão financeira, o Conselho de Fife optou por comprar dois veículos de coleta de resíduos (RCVs — refuse collection vehicles) bicombustíveis depois de avaliar os custos do ciclo de vida dos caminhões. Como parte de um processo mais amplo de aquisição, também foram comprados seis RCVs com motores a diesel equipados com transmissões Allison.

Os oito novos RCV do condado de Fife foram montados sobre o chassi do Mercedes-Benz Econic de 26 toneladas, com carrocerias idênticas Heil PowerLink e levantadores de contêineres Terberg. O Econic é movido por um motor Mercedes OM 936 LA de seis cilindros e 7,7 litros, que desenvolve 299/354 hp que chega às rodas por meio de uma transmissão Allison totalmente automática de seis marchas da Série 3000™. Os veículos operarão em uma rota exigente, com muito anda e para, de segunda a sexta-feira por 15 horas diárias.

A tecnologia de bicombustível desenvolvida pela inglesa ULEMCo Ltd. faz com que o hidrogênio seja injetado no sistema de admissão de ar, se misture com diesel, e na sequencia seja introduzido diretamente no motor a combustão. O hidrogênio, comprimido a 350 bar, provém de tanques instalados do lado esquerdo do chassi do Econic. A adaptação do kit de hidrogênio inclui um sistema de gerenciamento do motor cuidadosamente controlado, que otimiza o uso do combustível em sua mistura com o diesel, para possibilitar a máxima redução das emissões com um ótimo equilíbrio entre desempenho e autonomia.


sexta-feira, 26 de maio de 2017

Roberto Nasser - De carro por aí

Coluna 2117 – 26.05.2017 edita@rnasser.com.br 

No topo das quatro argolas
Audi centrou sua bandeira de rendimento e tecnologia em três veículos: R8 cupê; station wagon RS 6 Avant, e hatch 4 portas RS 7 Sportback. No R8, carro de corridas amansado, enorme motor V10 aspirado, injeção direta, entre eixos traseiro, 5,2 litros, 610 cv, tração em todas as rodas, transmissão S Tronic 7 velocidades. Nos outros, motor V8, 4,0 litros, turbo injetados, 605 cv, 700 Nm de torque – indo a 750 Nm quando o acelerador é totalmente pressionado.

Experiência
Audi convidou alguns jornalistas a conduzi-los no circuito da Fazenda Capuava, Indaiatuba, SP. Não é uma pista de corridas, mas capricho de rico aficionado a disputas, como era o Cidão Diniz, construindo circuito para diversão com amigos em carros esportivos ou alguns de competição, como um Lister Jaguar, engenheiro e mecânico ingleses para funcionar e manter. A fazenda, primorosa em paisagismo e disposição, ainda tem campo de polo, criação de gado. Pessoalmente não gosto muito, pois todo o esforço e emoção aplicados pelo Cidão perderam razão de ser, transformados em local de eventos.

Tais Audi são o pico da tecnologia da marca, donos de impecável construção e dimensionamento. A capacidade performática supera as habilidades de seus condutores - com certeza nunca extrairão de tais máquinas todo o seu potencial em aceleração, estabilidade e freios. Todos exsudam construção responsável.

Lição
Contido pela limitação de espaço, poupo os leitores de informações quanto à riqueza construtiva, equipamentos e acessórios, aconselhando leitura mais rica em detalhes, como exigem os produtos e os aficionados. Entretanto assumo a responsabilidade de traduzir impressões pessoais.

Tive sorte de dirigir o R8 e o RS 7 Sportback com pista molhada e pequena chuva. Bom para perceber a excepcional aderência permitida pela tração em todas as rodas – opção mecânica pela Audi para evitar patinar as rodas com tração exclusivamente dianteira. A distribuição de torque em todas as rodas dá estabilidade superior. As suspensões e até cubos de rodas empregam alumínio em quantidade. Os freios com discos revestidos em cerâmica nas 4 rodas propiciam desaceleração brilhante, e nas demandas ao acelerador é generoso. No hatch RS 7 e no station, o V8 de uso comum logo o exibe acima da marcha lenta e se mantém pleno até os 6.000 rpm. Os 700 Nm equivalem, a grosso modo, em 7 motores 1,0 juntos, e injeção direta, um turbo para cada bancada de cilindros, dão a impressão de haver um ente mágico despejando com vigor um balde cheio de torque para impulsionar as rodas. As respostas ao acelerador são plenas, generosas, daí fazer de 0 a 100 km em 3,7s e superar os 300 km/h.

Período
Dos R8 optei pelo amarelo. Homenagem histórico-sentimental: tenho cinquentenário Lumimari Malzoni, o avô do Puma, utilizando mecânica Auto Union 1,0 – Audi era uma das marcas a fazer tal união. O esportivo atual é carro de corridas suavizado, construção mesclando alumínio, metais com tratamento nobre, compósitos para resistência e leveza. Volumoso motor com 10 cilindros em V e ronco exclusivo na geração de 610 cv e 560 Nm de torque com pico aos 6.000 rpm, capaz de acelerar da imobilidade aos 100 km/h em 3,2 s e cravar verdadeiros 330 km/h. É automóvel sério, privilegiando engenharia, desprezando o marketing. Feito artesanalmente – permite encomendas combinando cor e tomadas de ar laterais do agrado do comprador - na fábrica da Audi Sport, dedicada às melhorias de performance. Divide plataforma com o Lamborghini Gallardo. Aerodinâmico, pes 1,55 t, mostrava maior identidade com as sensações e reações absorvidas em tantos anos e quilometragem rodados pelo condutor, com aceleração forte, crescimento linear em torque e potência exauridos pelas rodas leves com 21”. Na mão, de reações adequadas à demanda. Saídas de curvas mais lentas ante o hatch e o imaginado station, pelo menor torque.

Surpreendente ? Mas é o retrato histórico do ciclo em vias de se encerrar. As regras anti poluição, pró redução de consumo ditadas por burocratas e advogados colocaram os engenheiros na pesquisa por mais cavalos, menos sede, menos tamanho e menos peso. Deram nos motores compactos, leves, geradores de enorme cavalaria, generosos em fornecer torque até há pouco inimaginável.

Assim, num comparativo entre um hatch e um esportivo, tão diversos entre si, ficou clara a exígua diferença de performance. Motivo ? Basicamente o combinar injeção de combustível com turbos e intercoolers. Há uns anos o Claudio Demaria, engenheiro chefe da Fiat me surpreendeu enviando-me para experimentar um Alfa 159 V6 3,2, aspiração atmosférica. Pico da linha, agradabilíssimo, e deixou a mesma sensação de fim de tempo. Após, só motores menores e turbo alimentados. Caso do R8 daqui a previsíveis 4 anos.

Preços
Padrão imobiliário em R$: R8 1,171M; RS 6 Avant 670 mil; RS 7 Sportback 729 mil.

Onde ver mais
 R8 Coupé V10 plus:
RS 6 Avant performance
RS 7 Sportback performance

Macron toma posse e apresenta o DS7 Crossback
Emmanuel Macron, novo presidente da França, fez desfile da posse em azul e ainda não lançado 7 Crossback azul DS, nova marca de luxo da PSA. Derivado de Citroëns, o DS, agora independente, amplia escolha para servir ao governo.

Somou lobby da nova marca com a juventude do novo governo, e cerimônia apresentou o DS 7 ao mundo – com ele fabricante quer entrar no mercado dos EUA. Tem jeito de ser nova condução de embaixadores franceses mundo a fora.
Na França automóveis presidenciais são da preferência do eleito, e escolhas são dentre as do país. Há cinquenta anos o general Charles De Gaulle utilizava dois Simca Présidence de 4 portas, tornados conversíveis pelo carrozziere Chapron. A Simca foi comprada pela Chrysler, perdendo nacionalidade e cliente, pois De Gaulle, nacionalista, mandou substitui-los por Citroëns DS, também tornados cabriolets. Em sequência outros da marca: SM Maserati; XM limousine. E Peugeot 604; e insólito Rambler made in USA, dos tempos de associação entre Renault e American Motors.

Dos mais recentes, Renaults Laguna, Safrane; Jacques Chirac usou Citroën CX; François Hollande, recém deixando o Eliseu, andava com modelo C5; e Macron inaugurou o DS.

Novo mandatário exibiu mundialmente pretensões DS, representar luxo e avanço tecnológico franceses. Neste campo porta o sistema DS Active Scan Suspension, baseado no assemelhado nos Mercedes Classe S: imagens de câmara frontal lendo o piso, alteram os amortecedores para enfrentar imperfeições, mantendo ao máximo o conforto de rolagem.

Há críticas pela escolha. Financeiras pela aquisição de automóvel não blindado por 40 mil euros. Patrióticas, pelos não concordes ante o fato de o estado francês ser sócio em 15% da Renault, e assim, mandatoriamente, deveria adquirir carro da marca, e não produto PSA, com chineses em seu capital.

Roda-a-Roda
Quem diria – Icônica marca de automóveis esportivos Lotus agora é chinesa, controlada pela Geely – dona da Volvo. No pacote comprou 49,9% das ações da Proton, da Malásia.

Negócio - Proton foi política governamental para colocar o país no mundo da indústria e tecnologia, e nova injeção de poder deve expandir sua ação. Dentre os interessados na compra estavam Renault, PSA Peugeot Citroën e Suzuki.

Imagem – Analistas do setor creem, compra da Lotus integra projeto de Li Shufu, controlador da Geely, para atuação global, e faze-la aparecer ícone, como nas grandes marcas: Ferrari/ FCA; Porsche/ VW; Lexus/ Toyota.

Negócio – Como em transações assemelhadas, Geely e Volvo terão muito a absorver na tecnologia de construção de carros leves, característica principal dos Lotus. No caso, mesclará com a resistência construtiva Volvo.

Lá – VW lançou na Europa o up! versão GTi. Pequeno motor 1,0 aumentado para 115 cv. Rebaixou 16 mm, colocou rodas leves 17”, aumentou freios e reviu suspensão. Faz de 0 a 100 km/h em 8,8s e final de 212 km/h.

Aqui – No Brasil novidade de julho será versão Pepper, incrementada em decoração. Mas o GTi abriu caminho para versão de maior performance.

Macri – Presidente argentino Mauricio Macri fez périplo de cooptação de investimentos na Ásia. Com CEO da Nissan Motor Co, Hiroto Saikawa, agradeceu chegada da marca a seu país.

Produto –Terá linha de montagem dentro da fábrica Renault, em Córdoba e fará picapes Nissan, Renault e Mercedes. Produção ao fim de 2018 do Frontier hoje importado do México.

Mais – No circuito visitou Takeshi Uchiyamada, chairman da Toyota. No colega de Mercosul ampliou instalações, contratou 300 pessoas, e incrementará produção em 30%, após re divisão comercial na América Latina. Exportará 70% da produção estimada em 130 mil picapes Hi Lux e SUV SW4.

Expansão – Sob direção de Steve St Angelo implantou e administra projeto de expansão de mercado na América Latina.

Base – PSA sediará operação latino americana da marca DS na Argentina. Nomeou Valentina Solari diretora geral, concentrando gestão, controle, e mostrar marca como elegância e tecnologia francesas. Brasil, mercado maior, a reboque.

Salón – Ante proximidade de datas entre lançamento ao mercado brasileiro e o Salón del Automóvil, Buenos Aires, 10 a 20.junho, Ford aproveitou para mostrar novo EcoSport aos argentinos.

E ? – Após, mostra local à imprensa não convidada à vilegiatura. No mercado, com motorizações 2,0 e 1,5 3-cilindros, agosto.

Mais – GM apresentará o Equinox, SAV mexicano, substituto do Captiva, e Fiat o Argo e seu equivalente europeu, Tipo. Venderá ambos no mercado argentino.

Dez – Menor dentre motos BMW, G 310R será o 10o. produto em Manaus: monocilíndrico, refrigeração líquida, 310 cm3 e 34,4 cv de potencia. Peças feitas na Índia, mercado menos exigente, e exportada para montagem em Manaus.

Preço – Preço desconhecido, mas importar de país com produtos baratos instiga raciocínio de, apesar do rótulo Premium, possa competir com Honda Twister e Yamaha Fazer, ambas de 250 cm3 e ABS. Base em torno de R$ 15,5 mil.

Lei – Resolução 667 Contran, Conselho Nacional de Trânsito, normatiza iluminação de veículos. Encerra aventura de usar lâmpadas inadequadas, como as de Led em faróis comuns, e as azuis – exceto para sinalização. Bota ordem.

Chegando – Em dias concessionárias Nissan receberão modelo Kicks nacional. Queda de vendas mudou planos, desde adiar produção, e ações para reduzir preços: versões com menor conteúdo, câmbio mecânico, e focará antecipadamente compradores com necessidades especiais e taxis.

Motor – Por enquanto não emprega atualizado motor Renault 1,6 SCE, de maior potencia e torque, porém injustificável a associadas como Renault e Nissan ter, cada uma, motor diferente. Mercado pulula de Suvs e Savs neste segmento.

Fora - Ante cobrança de acionistas por pagamento de dividendos, GM cancelou investimentos para produção na Índia; suspenderá vendas no mercado interno; apenas exportará; e venderá tradicional operação na África do Sul.

Como – Passará adiante 57,7% de joint venture no Kênia; negocia com Isuzu assumir a fábrica na África do Sul; venderá seus 30% nessa japonesa.

Onde - Focará em investimentos nos EUA para produção de picapes e SUVS; aplicará nas pesquisas de veículos autônomos; verá mercados mais rentáveis.

Diferente – Na Ford cobrança idêntica deu resultado diferente: aposentaram precocemente Mark Fields, 56, presidente, ex menino de ouro. Substituto Jim Hackett, 62, na Ford há apenas um ano, vindo de fábrica de móveis e de trabalho social: diretor atlético da Universidade de Michigan.

Visão - Família Ford, controladora do negócio, gosta de novidades. Antecessor de Fields, Alan Mulally veio da Boeing. Desconhecia automóveis, salvou a marca.

Tensão – Hackett tem fama de excepcionalmente dedicado, e no emprego anterior reduziu à metade fábricas e operários. Dizem-no de ações e soluções. Saída cortou poderes de Ray Day, diretor de comunicações, agora consultor.

Aqui – Crê-se em reflexos no Brasil. Recentemente Day impôs criação de diretoria corporativa, indicando titular e missão: convívio com formadores de opinião não conhecedores de automóveis. Criou abrasão interna.

Esperança – Com inauguração da revenda Ingá, em Içara, sul catarinense, na movimentada BR 101, Mercedes quer aumentar 20% sua presença no estado. Começou bem. Primeira venda: 15 caminhões.

Menos – 3M de produtos para pintura automotiva tem nova massa de polir à base d’água. Remove rápida e limpamente marcas do polimento mecânico. Suprime etapa para refino. A profissionais, embalagem de 1 kg.

Moralização – Denatran, Departamento Nacional de Trânsito, oficiou às entidades credenciadas a emitir certificados de originalidade para re classificação de veículos como Antigos de Coleção, para saber dos critérios. Há muita falsificação e leniência no meio.

Gente – Roger Moore, Sir, inglês, ator, embaixador da Unicef, 89, passou. OOOO Fez 7 filmes como o agente James Bond. OOOO Num deles, 007 contra o foguete da morte, passagem no Brasil, onde perseguido pela atriz Emily Bolton, conduzindo então na moda MP Lafer. OOOO Deu humor inglês aos filmes, hoje com um primata como ator principal. 

Jorge Pontual, argentino, ex VP de Vendas da VW no Brasil e larga experiência no setor, mudança. OOOO Gerente Geral da japonesa Isuzu em volta à Argentina. OOOO Luiz Pedrucci, paulistano, engenheiro, 44, promoção. OOOO Era presidente da Renault Colômbia e assumirá operação brasileira. OOOO Primeiro brasileiro a liderar Renault no Brasil. OOOO Fabrice Cambolive transferido para a Europa. OOOO

O estilo Mercedes na rede
Dona de um símbolo – a estrela de três pontas -, e nome de amplo conhecimento mundial, produtora de automóveis mesclando performance, luxo e qualidade, a Mercedes-Benz estende seus negócios no Brasil à área de artigos com sua marca. Além de balcões na pequena rede de concessionários de automóveis, oferece contatos à Internet, para vender a Mercedes-Benz Collection.

Os itens colecionáveis passam a ser alcançados em sua loja virtual – sítio oficial da Mercedes, aba Automóveis, seção Acessórios e Collection. Clientes e aficionados da marca e de sua divisão esportiva AMG, podem identificar e adquirir os artigos cuja linha de criação é para uso constante refletindo o estilo de vida de um público interessado em tendências e design.

A criação da loja virtual indica projeto de expansão da atividade de automóveis Mercedes no país, bem lastreada com a fábrica em Iracemápolis, SP.
Até o momento a variedade exposta no catálogo de produtos supera 600 itens disponíveis, criados especialmente para a marca, indo de miniaturas dos grandes ícones Mercedes-Benz e AMG peças de vestuário, acessórios, canetas, chaveiros, relógios e muitos etcccc.



VOLARE ACCESS É DESTAQUE NO TRANSPORTE DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Foto: Windy Silva 
A Volare, montadora líder brasileira na produção de veículos leves para o transporte de passageiros, fez a entrega de duas unidades do modelo Volare Access para a Expressul, concessionária do transporte coletivo urbano, linha turística Bondindinho, linha panorâmica e linha seletiva em Balneário Camboriú, Santa Catarina. O modelo foi escolhido por suas características e ser o primeiro miniônibus do mercado brasileiro com piso baixo, suspensão pneumática “Full Air” e motor traseiro.

O Volare Access é um veículo inédito e único no mercado brasileiro. Projetado e concebido para oferecer total acessibilidade, mais conforto e segurança para os passageiros, o Volare Access foi desenvolvido para proporcionar total acessibilidade. O modelo amplia o conforto e a segurança para os 26 passageiros, com maior espaço interno e área exclusiva (box) para cadeirantes.

Como itens de série o veículo possui suspensão ‘Full Air’ pneumática, sistema de rebaixamento total, rampa de acesso, que torna mais fácil, ágil e seguro o embarque e o desembarque de crianças e de pessoas com necessidades especiais. A suspensão pneumática ‘Full Air’, com seis bolsas, reduz significativamente as vibrações transmitidas pelo pavimento, proporcionando a todos os passageiros um rodar suave e confortável.

O modelo conta com vidros colados, que acompanham a altura dos bancos, permitindo visão panorâmica durante o trajeto, monitor de entretenimento e som ambiente. Possui sistema de ar-condicionado, com evaporadores e condensador no teto e distribuição por dutos modulares, com sua eficiência otimizada, além de permitir fácil processo de limpeza interna.

O Volare Access é equipado com motorização traseira Cummins ISF 3.8, com potência de 162 cv e torque de 600 Nm a 1.500 rpm e direção hidráulica. O motor traseiro possibilita fácil acesso aos componentes, possui sistema de refrigeração gerenciado eletronicamente com quatro eletroventiladores, reduzindo o nível de ruído e assegurando temperatura constante de funcionamento.