domingo, 26 de junho de 2016

Gigante global de duas rodas que faltava no Brasil chega com as marcas Vespa e Piaggio

O Grupo Piaggio, o único gigante de motocicletas que faltava no mercado brasileiro, chega ao País com duas de suas principais marcas mundiais: Vespa e Piaggio. Devido ao alcance e prestígio dos produtos, a perspectiva da empresa é atingir market share acima de 10% do setor de duas rodas nos próximos cinco anos. No mesmo período, o objetivo é que o Brasil esteja entre os quatro maiores negócios globais da montadora.

A operação começa a ser estruturada já no segundo semestre de 2016, por meio da Asset Beclley Investments Management, representante oficial da Piaggio no Brasil, com poder para nomear concessionários, fabricar e distribuir as scooters. A montadora irá estabelecer uma relação de longo prazo com o País e, para isso, fará um parque industrial capaz de abastecer todo o mercado local, nacionalizando a produção das motos. Apenas no primeiro momento as motocicletas serão importadas.

A empresa quer aproveitar o potencial dos setores premium e de scooter como estratégia para ingressar no mercado nacional. Em 2009, o segmento de scooters e motonetas ocupava 18% do total de motocicletas. No ano passado, alcançou o índice de 30% de share, com mais de 300 mil unidades vendidas, o que representa aumento de mais de 60%. “Podemos dizer, sem erro, que poucas marcas no mundo são tão sofisticadas, modernas e, ao mesmo tempo, tradicionais como as do Grupo Piaggio”, ressalta. “Seu prestígio e qualidade não têm precedentes no Brasil”.

A operação será liderada por profissionais de larga experiência no mercado automotivo de quatro e duas rodas. O presidente será Longino Morawski, executivo que liderou a bem-sucedida reestruturação da Harley-Davidson do Brasil, entre 2010 e 2015.

Além de abastecer o mercado nacional, a plataforma industrial brasileira poderá realizar a distribuição das motos para todo o Mercosul. O Grupo Piaggio está com amplo plano de expansão para toda a América Latina.

A empresa espera repetir na região o sucesso de público que possui no mundo. Em 2015, as vendas líquidas do Grupo totalizaram 1,295 bilhão de euros, crescimento de 6,8% em comparação ao ano anterior, quando atingiu 1,213 bilhão de euros. No mesmo período, obteve Ebitda de 161,8 milhões de euros, contra 159,3 milhões de euros de 2014.


Com isso, confirmou sua liderança no mercado europeu de duas rodas, com market share de 15,2% de todo o segmento e de 24,1% do setor de scooters. Mantém, ainda, o primeiro lugar do mercado de scooters dos Estados Unidos, onde possui mais de 20% de participação.

3 comentários:

  1. Já quero me candidatar para gerente de vendas.

    ResponderExcluir
  2. Já quero me candidatar para gerente de vendas.

    ResponderExcluir
  3. Os modelos Piaggio são muito legais, mas Vespa é Vespa!

    ResponderExcluir